NOSSOS INSTRUMENTOS

A TIN WHISTLE é um instrumento de sopro tipicamente usado na música irlandesa, da mesma família da flauta doce. É uma pequena flauta, comumente feita de metal (geralmente cobre, latão ou estanho), com um som característico. Trata-se de um instrumento simples, de resposta rápida, mas que requer agilidade para o domínio de suas inúmeras técnicas. Daniel Nicolato é hoje o whistler da Tailten.

TIN WHISTLE

O BÓDHRAN é um instrumento musical de percussão irlandês, do tipo frame drum. O couro é preso em um dos lados do instrumento, enquanto o outro lado é aberto para que uma mão do percussionista seja posicionada contra o lado coberto a fim de controlar a altura e timbre do som. O bodhrán pode ser tocado com a mão mas é mais comum o uso de hastes de madeira de diferentes formatos chamadas de tipper (inglês) ou cipín (irlandês). A Tailten tem muita sorte de ter dois bodhránaithe (tocadores de bódhran) – Ulisses Tavares e Raquel Torres

BÓDHRAN

O VIOLINO é normalmente chamado fiddle no contexto da música folk, e é um dos mais importantes instrumentos da música tradicional irlandesa, na qual se empregam técnicas diferentes daquelas usadas na música clássica. Além disso, existem vários estilos regionais, dentro da Irlanda, que se diferenciam pelo tratamento rítmico, ornamentação e repertório, normalmente transmitidos por tradição oral. Nosso fiddler é Hugo Pansini.

FIDDLE

As COLHERES (ou spoons) tiveram sua origem na Inglaterra, a partir dos bones, e podem ser especialmente construídas para serem usadas como instrumentos, ou pode-se improvisar com colheres comuns. Esses instrumentos percussivos são muito versáteis, e especialmente apropriados para a música folk, em conjunto com instrumentos como violino ou bandolim. Nas mãos de uma percussionista criativa, como a nossa Fernanda Esteves, são capazes de empolgar qualquer platéia.

SPOONS

O VIOLÃO, apesar de introduzido na música folk irlandesa em tempos mais recentes, passou a ser amplamente utilizado e, ao lado de outros instrumentos de corda, como o bandolim e o bouzouki, é hoje parte importante do som de grupos tradicionais, fornecendo acompanhamento rítmico e harmônico e até mesmo participando da execução da melodia. Na Tailten, dois violonistas se complementam – Daniel Xavier proporciona arpejos e acordes vibrantes com seu violão com afinação DADGAD e Raquel Torres, com precisão rítmica, preenche o ambiente com o som aveludado de seu violão folk.

VIOLÃO

Os BONES (OSSOS) são um instrumento musical simples, constituído por um par de ossos de animais. Trata-se de um dos instrumentos mais antigos utilizados pelo ser humano, e são empregados na música irlandesa e em outros estilos musicais populares ao redor do mundo. Ao tocá-los, o músico os segura os ossos entre os dedos, na palma da mão, mas ao invés de usar os dedos para fazer com que se choquem, usa a inércia para isso, por meio de movimentos nas articulações braço, criando sequências de estalos, como pode ser observado nas apresentações da Tailten, nas mãos de Daniel Nicolato.

BONES

O BANDOLIM, um instrumento popular aqui no Brasil, é original da Itália em meados do século XVIII. Foi muito bem aceito na música tradicional irlandesa, em parte por conta de sua afinação e alcance equivalentes às do violino – possui encordoamento duplo, com quatro pares de cordas, cada par afinado como uma das cordas do violino: Sol, Ré, Lá, Mi. A Irlanda tem uma escola de bandolinistas consagrados no cenário folk. Daniel Xavier é o responsável pelo bandolim nos shows da Tailten.

BANDOLIM

A PANDEIROLA é um instrumento de percussão consistindo em um semicírculo com pares de soalhas de metal. Criada no séc XVIII, entre a França e Alemanha (Condado de Cacuia) por acaso. Conta a lenda que seu criador deixou cair um pandeiro, instantes antes de uma apresentação musical e o aro foi partido em dois pedaços. Sem tempo para substituir-lo, se apresentou batendo um pedaço no outro, e a partir de então começou a desenvolver o instrumento. Fernanda Esteves usa esse instrumento com destreza tanto na mão quanto nos pés, complementando o som folk da banda.

PANDEIROLA

A CONCERTINA é um instrumento da família do acordeão, que foi desenvolvido na Inglaterra e na Alemanha no século XIX. Na Irlanda, especialmente no condado de Clare, as concertinas tipo Anglo se tornaram muito populares, e viraram parte da tradição musical local. Esse tipo de concertina consiste em duas extremidades hexagonais, unidas por um fole, com botões para as notas. Um mesmo botão produz uma nota ao abrir o fole, e outra diferente ao fechar. Daniel Nicolato toca uma Concertina Anglo em algumas apresentações da Tailten.

CONCERTINA

O BOUZOUKI é um instrumento de cordas da família do alaúde, muito popular na música tradicional grega. Desde a década de 60 que o instrumento está presente nas músicas e canções irlandesas, porém de forma tímida. Foi graças ao grande musicista e instrumentista Andy Irvine que o instrumento ganhou vida e deu à música irlandesa uma nova roupagem. Andy foi quem primeiro tocou o instrumento substituindo as cordas oitavadas de Sol e Ré por cordas em uníssono, reforçando assim, as frequências mais graves. Daniel Xavier toca o bouzouki nas apresentações da Tailten desde 2017, inspirado por seu grande ídolo Andy Irvine.

BOUZOUKI